Cristais Piezo Cerâmicos


Introdução:

O elemento ativo da maioria dos dispositivos ultrassônicos é chamado de piezo elétrico. Esse componente apresenta grande flexibilidade de propriedades e formatos, sendo utilizadas em diversas aplicações como na construção de equipamentos industriais, automotivas, de automação, energia, equipamentos médicos, odontológicos, de fisioterapia e estética, segurança, militar e naval.

Com grande variedade de especificações para quaisquer aplicações, a HTMG mantém o maior e principal estoque de cristais piezo cerâmicos do país, atendendo à clientes de todas as regiões do Brasil e América Latina, possuindo estoque local e pronto atendimento.

Definição:

Piezo Eletricidade (do inglês: pressure eletricity) é a propriedade de certas classes de materiais cristalinos, incluindo os cristais de Quartzo, Rochelle e Turmalina em formas naturais, assim como cerâmicas manufaturadas como Titanato de Bário e Titanato Zirconato de Chumbo (PZT). Quanto uma pressão mecânica é aplicada, o material cristalino produz uma voltagem proporcional à pressão. Inversamente, quando um campo elétrico é aplicado, as estruturas do cristal se modificam, produzindo alteração dimensional no material.

Funcionamento:

As cerâmicas piezoelétricas são corpos maciços constituídas de inúmeros cristais ferroelétricos microscópicos, os quais são denominados como poli cristalinos. Estes pequenos cristais possuem estrutura cristalina, que apresenta simetria tetragonal, romboédrica ou cúbica simples, dependendo da temperatura em que o material se encontra.

Estando abaixo de uma determinada temperatura, a estrutura apresenta a simetria tetragonal em que o centro de simetria das cargas elétricas positivas não coincide com o centro de simetria das cargas negativas, dando origem a um dipolo elétrico.

A existência deste dipolo elétrico faz com que a estrutura cristalina se deforme na presença de um campo elétrico e gere um deslocamento elétrico quando submetida a uma deformação mecânica. Para que ocorram manifestações é necessário que os lados da cerâmica sejam orientados à polarização, que através dela é possível que ocorra a transformação de energia elétrica em mecânica.


Compartilhe